VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

09/04/2013

América Latina vai precisar de mais 296 mil especialistas em rede até 2015


Projeção é de estudo da IDC, encomendado pela Cisco, que estima que o déficit de talentos nessa área na região vai subir para 35% nos próximos 3 anos.

NORBERTO GAONA VÁSQUEZ/CIO (MÉXICO)
08 de março de 2013


A demanda por profissionais de TI com conhecimento em network na América Latina será 35% maior que a oferta de talentos até 2015, o que poder afetar a competitividade dos países da região. O alerta é do estudo "Networking Skills in Latin America", realizado pela IDC, encomendado pela Cisco.

De acordo com a pesquisa, a América Latina tinha em 2011 uma carência de 139,8 mil profissionais com experiência em redes e conectividade, ou seja, falta de especialistas com habilidade para planejar, projetar, gerenciar e suportar tecnologias de networking nas organizações. A previsão para 2015 é de que esse número aumente para 296 mil, o que representa um crescimento de 35% do déficit de talentos nessa área.

Esta situação é agravada pelas novas tendências, como computação em nuvem, mobilidade transmissão de vídeo pela internet, entre outras tecnologias que estão chegando ao mercado. A falta de profissionais capacitados pode representar um grande desafio para o desenvolvimento econômico da região, sinaliza o estudo.

"A falta de profissionais treinados poderá impactar o desenvolvimento econômico e social na região", afirma Max Tremp, diretor de Operações Técnicas da Cisco México. Se não houver um esforço para resolver essa carência, o setor de TIC terá dificuldade para manter seu crescimento, alerta o executivo.

A demanda por profissionais capacitados em redes e conectividade na região está sendo impulsionada pela necessidade das empresas de investirem em tecnologias mais eficiente de infraestrutura com cloud computing e virtualização. Além disso, está crescendo o uso de dispositivos conectados e soluções interativas de vídeo nas organizações, que exige habilidade dos especialistas para instalação dessas aplicações.

O estudo da Cisco abordou 767 organizações em oito países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Peru e Venezuela. As entrevistas foram segmentadas por setores (governo, educação, saúde, telecomunicações, finanças, etc) e tamanho (mais de 100 empregados).
Tecnologias emergentes

O estudo revelou que demanda por profissionais com conhecimentos básicos em rede como segurança, telefonia IP e banda larga aumentará 44% em 2015. Há dois anos havia uma escassez de cerca de 76 mil profissionais e em 2015 esse número subirá para 129 mil.
Ao analisar a procura por profissionais com conhecimento em tecnologias emergentes, tais como comunicações unificadas, vídeo, computação em nuvem, mobilidade e virtualização, o estudo apontou que havia um déficit de 45% em 2011. Para 2015, esse índice chegará a 56%.
O estudo revelou que há dois anos faltavam 63 mil especialistas nessas tecnologias e que esse número vai pular para 167 mil em 2015. Essa taxa representa uma diferença gradual projetada de 42% em 2011 e 53% em 2015. Com o aumento da penetração dessas tecnologias em organizações latino-americanas, a demanda por estas habilidades terá uma taxa de crescimento anual de 28% em três anos.

O diretor de Operações Técnicas da Cisco no México destacou o impacto sobre a estrutura econômica e social das novas tecnologias, tais como o aumento da penetração de banda larga na região. Ele afirma que a pesquisa mostra que a adoção das TIC e da internet rápida pode impulsionar o sucesso de negócios na América Latina e no Caribe. A expansão de 10% desse serviço representa um aumento do produto interno bruto (PIB) de 3,19% e um crescimento de produtividade de 2,61%, diz o executivo.

Importância das certificações

Para 75% das organizações entrevistadas, as certificações exercem um papel importante porque atestam o conhecimento dos profissionais em redes. Das 767 companhias abordadas, 49% disseram que essas credenciais são "muito importante", enquanto 28% considerou "importante".

O estudo também revelou que é cada vez mais difícil encontrar profissionais de segurança da informação para ambiente de resde. A demanda por esse talento aumentou exponencialmente nos oito países pesquisados. Entre as organizações entrevistadas, 87% disseram que vão contratar especialistas com habilidades extras nessa área nos próximos 24 meses.

Nenhum comentário: