VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

16/06/2015

TRANSFORMAR-SE PROFISSIONALMENTE <> SER OU NÃO SER UM BOM PROFISSIONAL <> DÚVIDAS DE CARREIRA

Todos vocês devem ter reparado ao longo da vida e especialmente da carreira profissional que os melhores, as pessoas mais prestativas, mais disponíveis aos outros e as tarefas, os melhores profissionais, os melhores servidores públicos, enfim os melhores tanto na vida cotidiana quanto no desempenho das atividades profissionais, estes acabam sendo os mais exigidos, são os mais procurados, a eles acabamos dando as missões mais difíceis e complexas de ser realizar, para estas pessoas damos os maiores problemas e esperamos as melhores soluções, você concorda?

Por outro lado você também já deve ter reparados que as melhores ideias sempre encontram maior resistência até porque normalmente elas são formadas em função de grandes transformações do que já se está habituado, são acompanhadas de processos de mudança – e entenda; o Ser Humano não gosta de mudanças, não gosta de sair da zona de conforto, mudar será sempre muito difícil e qualquer coisa ou pessoa que proponha isso será objeto de questionamento, de resistência. Nessa mesma linha sempre os melhores projetos terão maior dificuldade de serem implementados e as pessoas que os defendem poderão no auge da rejeição também serem deixadas a margem, rejeitadas e esquecidas.

Chega a ser ingenuidade esperarmos que qualquer processo de mudança, transformação será implementado com naturalidade. É ingenuidade esperar que As melhores pessoas e os melhores profissionais serão compreendidos singularmente, que elas não enfrentarão os “temperamentos e temperaturas mais extremos”. Mas é verdade que todos sabemos por experiência ou por constatar isso no ambiente em que vivemos ou conhecemos que todos, você inclusive, colhe o que planta, portanto se plantamos coisas boas essa será nossa colheita, ao contrário daqueles que só fazem o oposto, portanto esses últimos em algum momento enfrentarão situações complicadas. Aprendemos que muitos aprendem pelo Amor mais outros tantos e até mais aprenderão pela Dor. Apesar de que as boas pessoas e bons profissionais também passarão maus bocados ao perseguirem suas metas, sua maneira altruísta se Ser eles terão uma recompensa maravilhosa como colheita, serão Felizes e terão motivos para continuar e propagar essa maneira de Ser.

O ferro precisa ser esquentado, martelado, retorcido, esfriar e esquentar, dobrar, enfim ser transformado, assim como as pessoas, todas elas passam por essas provações e o diferencial entre elas será como essas situações serão ultrapassadas. Resiliência, palavra da moda que traduz essa capacidade de adaptar-se, transformar-se e crescer. Os metais para virarem jóia são colocados à prova, lapidados. O barro precisa ser queimado para assumir suas novas formas, o tijolo e a telha precisam ser queimados para suportar as intempéries e construir suas magnificas obras e protegerem seus conteúdos.

Sendo assim se você está sentindo a dor da lapidação, o calor do fogo e o frio da neve, se está sendo exigido além dos outros, se você está sofrendo as marteladas da vida e mesmo assim continua firme e forte no processo de servir, se crescer, de ser melhor...você será a pessoa vencedora, será aquela que terá as melhores recompensas, os melhores motivos para continuar em frente. Você terá a recompensa, a felicidade que será traduzida nas formas simples da sua transformação e ao final de cada etapa terá o merecido reconhecimento. Você é especial, assim como as joias o são tesouros transformados para embelezar a vida.

Cabe a mim, por testemunho de vida, afirmar que jamais desista de seus sonhos, de ser o melhor, de servir mais e estar mais disponível aos outros. Nunca desista das Pessoas e para as Pessoas, a transformação espiritual é mais importante do que a transformação da matéria, das aparências. Sua transformação interior será inspiradora e pode contribuir para mudar o mundo e tornar nosso planeta em um lugar melhor para você, nossos filhos, amigos...enfim toda Humanidade.

Nenhum comentário: