VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

03/08/2016

UMA DECISÃO IMPORTANTE PARA TRANSFORMAR O PAÍS

PRECISAMOS DE GESTORES PÚBLICOS TÉCNICOS OU POLÍTICOS?

Um dilema está na cabeça dos eleitores de todo Brasil. Precisamos de gestores públicos técnicos ou políticos? Você se depara com essa dúvida frequentemente, embora tente julgar para quem vai seu voto analisando razões práticas, muitas vezes o coração toma conta e o influencia na decisão, isso é fato. Ocorre que precisamos mudar essa decisão, o coração nos engana, a intuição nos coloca frente a frente com o desconhecido, nos deixa a mercê dos “achismos” e corremos sérios riscos de errar, isso tem se comprovado nas decisões que os eleitores tem tomado ao longo do tempo.
Creio que a busca por análise das qualificações de nossos políticos é necessária, saber se são direcionados pelo comportamento apenas politico ou se estão preparados profissionalmente para ocupar os cargos aos quais se candidatam ou são nomeados. Um politico nomeia outro politico, um técnico nomeia outro técnico, fato comprovado.

Veja uma situação. É comum em todos os políticos a abordagem: “A cidade precisa de Empregos, vamos à minha gestão trazer empresas para a cidade...”, afirmativa politica que esbarra na necessidade técnica de validação, vejamos:

Todas as cidades tem essa politica em comum, todas dão subsídios fiscais, todas dão terrenos, e por ai vai à lista de benefícios que comprometem a arrecadação não só presente mas futuramente – então a competição entre essas cidades é grande e o estrago pode ser longo.

O que discuti nas redes sociais esta semana é o fato de que acredito que devemos sim investir na inovação, investir no empreendedorismo de dentro para fora, ou seja, dentro da própria cidade. Incentivar as incubadoras de empresas, educar, instruir, identificar caminhos a desenvolver na cidade, buscar alternativas, aprender e ensinar, buscar parcerias técnicas e de marketing, identificar empreendedores, estabelecer um plano a médio e longo prazo de desenvolvimento baseado na auto sustentação da criação de empregos e não do imediatismo de apenas trazer empresas e acreditar que todos os problemas estão resolvidos. Isso também mas, numa escala menor (70% de dentro para fora e 30% de fora para dentro).

Essa é apenas uma questão que coloca frente a frente a questão SER POLITICO ou PROFISSIONAL, políticos são imediatistas e dão abertura ao acaso e estão sujeitos as variações de empresas que pouco tem a ver com a cidade. SER TÉCNICO / PROFISSIONAL são pensadores e cultivam a estabilidade, são adeptos de começar as coisas pelo alicerce e não pelo telhado.

Enfim na minha visão precisamos de gestores políticos que tenham 70% de profissionalismo, conhecimento técnico e 30% de traquejo politico, esse é o cenário ideal e que nessa próxima eleição devemos buscar e eleger com nosso voto.

Pense nas frases abaixo de Voltaire:

“O melhor governo é aquele em que há o menor número de homens inúteis.”

“Encontrou-se, em boa política, o segredo de fazer morrer de fome aqueles que, cultivando a terra, fazem viver os outros.”

“Se o homem nasceu livre, deve governar-se; se ele tem tiranos, deve destroná-los.”
Voltaire

Você concorda? Então faça sua análise, pergunte, investigue os candidatos, questione programas, NÃO TENHA MEDO, seu voto é um tesouro, faça dele uma arma do bem.

Vitor Marques
Executivo de RH, Coache, Consultor e Palestrante

Nenhum comentário: