VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

20/01/2009

MATÉRIA INTERESSANTE - Falar Inglês tem hora..


Falar inglês tem hora
O uso de expressões nessa língua é cada vez mais comum nas empresas, principalmente nas multinacionais. Mas tome cuidado para ser entendido por quem não conhece o idioma
Por Fabiana Corrêa – Você S/A

Você sabe falar inglês? Ótimo, o idioma é vital para quem quer se sair bem na carreira hoje, mas isso não quer dizer que é necessário sair por aí mostrando para todo mundo quantas palavras do idioma você conhece. É cada vez mais comum, principalmente em empresas com sede em países de língua inglesa, ver profissionais colocando termos e mais termos em inglês no meio de frases que, antes, eram ditas apenas em português.

Tem gente que acha bonito, e gosto não se discute. Além de parecer pedante, muitas vezes, pode confundir o interlocutor se ele não entender da língua tanto quanto você. “Demonstrações gratuitas de erudição têm seu lugar e é bom tomar muito cuidado com o uso dessas expressões”, diz Augusto Caneiro, headhunter da Zaitech, do Rio de Janeiro.

Em português, please
Fique atento ao pegar uma print de um report que você deve enviar antes de fazer aquele call para o headquarter da empresa em que você trabalha. Ou para enviar uma invitation. São palavras simples e mesmo quem não estudou inglês costuma saber o significado, mas não é difícil usar as mesmas palavras em português. Buscar um relatório que você imprimiu para enviar à sede da companhia é até mais fácil. Mandar um convite também. E você garante que todo mundo entende.

Rebimboca do back log
O duro mesmo é quando a gente ouve que alguém está com problema de back log. Pode significar qualquer coisa, desde tarefas atrasadas até um serviço aquém do esperado, mais ou menos como era rebimboca da parafuseta há alguns anos. “Tem gente que ouve a palavra uma vez e acaba repetindo, mesmo sem saber o significado correto”, diz Renata Mello, de São Paulo, que dá consultoria sobre comportamento em empresas. Por isso, assegure-se do uso correto das expressões antes de sair falando por aí.

Depende da empresa
Empresas em que a sede está em um país de língua inglesa geralmente aceitam melhor, e até incentivam, o uso dessas expressões. Mandar um invite na Microsoft é mais comum do que fazer o mesmo em uma companhia brasileira. Por isso fique atento ao falar com gente que vem de outros lugares. “Algumas empresas preferem que não sejam usadas essas expressões, para que todo mundo se entenda”, diz Renata. “Tem gente que chega a abreviar o inglês, como o follow up que virou fup.”

Parece, mas não é
Up to date mesmo em termos de anglicismos é transformar palavras diretamente do inglês. Hoje existe o performar (que significa ter bom desempenho), o bypassar (de by pass, ou seja, passar por cima da autoridade de alguém) e, mais recentemente, o suceder, que vem de suceed (ter sucesso, em inglês). O problema de suceder é que há outro significado em português e você pode dar um nó na cabeça do seu interlocutor ao usar. Se for o objetivo, go ahead.

Nenhum comentário: