VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

14/11/2012

Tres Razões para ser Ótimo



Todos nós a partir do nascimento recebemos em doses homeopáticas instruções para viver melhor, viver bem, enriquecer, amar, respeitar as regras sociais e familiares.

A sociedade nos impõe regras explicitas para convivência, para obediência e submissão a sistemas e pessoas, serão regras para nos induzir por um caminho que nem sempre nos levará a realização pessoal.

Há pessoas, milhares e até milhões delas que passam uma vida inteira infelizes, talvez porque nunca se descobriram como pessoas únicas. As regras impostas foram mais fortes do que a “rebeldia” de arriscar, de ousar, enfim de sair do “quadrado”. Muitas vezes nos esquecemos de aspectos singelos da vida como: amar, se apaixonar pela vida, chorar o choro da vitoria e da conquista, comemorar a perseverança.

Esquecemos-nos de reconhecer a beleza do simples, da felicidade conquistada nos pequenos e nos grandes momentos que experimentamos. Precisamos nos permitir viver na simplicidade do Sim e do Não, da palavra carinhosa a nós mesmos e aos outros, não julgando réus que nem ao tribunal foram encaminhados.

Temos em muitas situações que vivenciamos convicção para buscar a felicidade nos outros, especialmente por comparação (o que ela tem que eu não tenho, veja como ela é feliz – vou ter também, igual a ela!), esquecemos que cada ser humano é feliz na medida de seu próprio desejo, impossível medir se o que faz você feliz na outra pessoa também produzirá o mesmo efeito.


Percorremos a vida com incansável sede de fazer novos amigos e nos esquecemos de cultivar e manter as velhas amizades. Quantos de vocês que leem esse artigo ainda mantém amizades com os amigos da pré escola, aqueles da formação básica, do colégio, da faculdade?

Lembre-se que você tinha “altos papos” com certas pessoas dessa convivência, aqueles que mutuamente prometeu ser amigo por todo sempre, e agora passado algum tempo nem se fala ao telefone, nem mesmo troca um e-mail.

Nossa característica de sobrevivência humana permite despojar de desejos futuros, lutamos diariamente pela sobrevivência a cada segundo mas na necessidade do outro, pela sobrevivência da espécie nos dispomos a ajudar incondicionalmente, ocorre que depois, passado o momento da ajuda e quando a adrenalina baixa, começamos a nos colocar em dúvidas se valeu a pena ajudar, se essa ajuda será recompensada, jogamos nossa felicidade da ajuda incondicional, descompromissada na lata do lixo nesse momento.

Precisamos quebrar regras, precisamos sonhar, quando sonhamos passamos pelo único momento em nossa vida onde não há regras, nesse exato momento tudo é possível, não há limites do tempo, espaço, condição física, condição financeira ou qualquer outra regra. É sonhando que viajamos, que vamos ao céu e ao centro da terra, viajamos para outros planetas, passamos deste mundo aquele depois da vida, passamos da vida para depois do mundo, vivemos a fantasia, a felicidade, é no sonho que tudo é possível, sem regras.

O titulo desse artigo dá a ideia que revelaria três maneiras para ser ótimo, mas é apenas um titulo de marketing, para trazê-lo até aqui e dizer que não há razões fórmulas mágicas, a vida é gratuita, a felicidade está nessa forma com que a encaramos, na maneira carinhosa com que o tempo nos afaga e reconhecemos a imagem que se embeleza diariamente, cada momento vivido que nos dá amadurecimento, da sensatez, da força para ir em frente, promove criatividade para criarmos nossas próprias regras.

Você pode nesse momento se sentir frustrado pois não deixei registro nesse artigo de nenhuma razão para ser ótimo, mas se insiste vou deixar apenas um pensamento sobre o que penso nesse contexto, uma única frase:

“AME O SIMPLES E SEJA FELIZ, assim de repente, como tudo acontece na vida”.

Nascemos não para mudar o mundo, mas para transformar cada dia no melhor dia de nossas vidas, para sermos felizes na soma dos tijolos que compõe nossa história.

Vitor Marques

Nenhum comentário: