VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

04/07/2016

TRANSFORMANDO CARREIRAS


* O DESAFIO DA REALIZAÇÃO PROFISSIONAL

Todos nós buscamos em nossa vida pessoal a felicidade, não queremos que essa felicidade seja limitada a uma ou outra dimensão da vida. Buscamos ser felizes na vida pessoal e na vida pessoal. Buscar a felicidade não significa ser egoísta, pois normalmente se estamos felizes transmitimos isso às pessoas que conosco convivem. No decorrer da vida buscamos criar condições para atingir a felicidade plena, porém nossos conceitos de felicidade são diferentes de pessoa a pessoa. Alguns esperam os grandes momentos, outros acreditam que a felicidade é a soma dos pequenos momentos felizes, é a visão homeopática da felicidade.

Ser plenamente feliz não é tarefa fácil, acreditar que muitas vezes devemos passar pelo amadurecimento de nossas ideias para evoluirmos não é fácil, haja vista que ao longo da vida modificaremos em muito a visão do que é ser feliz. Escrevo este artigo nesse momento não para cientificamente relatar a fórmula para uma vida feliz, escrevo para exemplificar o que considero vital para alcançarmos isso, não só na vida pessoal, mas também na vida profissional.
Creio que percorrer o caminho da felicidade passa por cinco atitudes e não intenções. Atitudes nos fazem sair da zona de conforto promovendo ações concretas, de nada adianta filosofar sobre a felicidade se não tivermos ações para conquistá-la. Vejam, mesmo para ganhar na loteria devemos ir a uma lotérica e jogar, você não será premiado apenas pela intenção de ganhar na loteria. A escala dessas ações no meu entendimento é:
 Aprenda sobre suas paixões – Todos devemos nos aprofundar no autoconhecimento, pelo que somos apaixonados, onde com seguimos sentir vibrações que são superiores a mantermos nossa fisionomia indiferente. O que nos faz sorrir, o que nos arrepia o corpo e a alma quando até o simples pensar naquilo já provoca. A paixão é um turbilhão de sinais que nosso corpo faz vir como uma avalanche, consumindo nossa energia e nos levando ao prazer. A paixão por si só tem a finalidade de nos levar ao vício, ao vício para continuar apaixonado por muito tempo.

Estar apaixonado por algo ou por alguém é apenas a primeira fase de algo maior. Se você não passar por essa fase talvez as próximas sejam mais incipientes e não dure o tempo necessário para ser feliz.
Transformar paixão e amor – A paixão é assim, vem avassaladora, nos tira a respiração e nos cega em alguns momentos, somente a paixão é perigosa, pode nos pregar peças e nos retirar da trilha da felicidade. Aliás, somente a paixão pode nos trazer depois de algum tempo a decepção e o arrependimento, por isso temos que aprender a amar nossas paixões, pois o amor é mais maduro, responsável e com certeza possui energia mais duradoura. O amor é único, razão e emoção, o amor pertence somente aqueles que se colocam em função do outro ou de seus objetivos. A motivação pelo amor finca raízes nos desertos, nas águas, nas pedras e no espaço sideral. Transformar paixão em amor requer maturidade, personalidade, embasamento e responsabilidade pelos seus atos. Amar algo ou alguém tem força suficiente para ultrapassar qualquer barreira, inclusive materiais.
 Amar o que faz – Aí esta uma razão direta da ação. Nada adiantará você amar algo ou alguém escondendo seus sentimentos. Amar o que faz obrigatoriamente o levará a fazer algo por isso, a fazer algo com isso. Não há como amar aquilo que não se experimenta ou que não se produz. Fazer amando e amar fazendo, é assim que ocorrem as transformações na nossa vida pessoal e profissional. Se amo quero amar mais, muito mais, para isso preciso fazer mais e buscar mais. Amar o que faz é ação jamais apenas intenção, daí a máxima O amor é gratuito, mas você precisa estar lá para dar e receber.

 Fazer o que se ama - Aqui é apenas a razão direta e inversa do ato de amar, ou seja, fazendo o que se ama renovamos o amor e evoluímos naquilo que fazemos. Seremos melhores, seremos felizes.

 Dar testemunho do amor – Aprendemos que a melhor maneira de educarmos nossos filhos é pelo amor, sabem por quê? Porque foi assim que nós fomos educados, é assim que aprendemos a sobreviver, é assim que realmente seremos felizes plenamente. O ser humano é social, é passional, é vivencial. Não somos apenas um, somos mais um. Todos queremos deixar nossa marca pessoal para a posteridade. Viver apenas por viver não nos satisfaz por isso queremos repartir o que somos e quem somos para aquilo e aqueles que amamos. O profissional feliz é aquele que tem claro a vivência e prática nos conceitos que descrevi anteriormente: Ter Paixão pelo que faz; Transformar Paixão em Amor; Amar o que faz; Fazer o que ama; Dar testemunho do amor. Mas cuidado, essas etapas não são momentos e ações únicas, realizadas uma vez na vida para que a partir daí promova felicidade eterna. O ciclo das etapas apresentadas é contínuo, acontece a toda hora e com várias tendências. O ritmo do processo e motivo de seu início para a busca da felicidade é próprio de cada um, da personalidade mais ansiosa ou mais tranquila de todos nós.

As empresas buscam identificar profissionais felizes, tem dificuldade nisso porque nem todos o são e aqueles que são assim muitas vezes têm vergonha de declarar isso. Os processos seletivos são mirabolantes e cada vz mais criativos para identificar essas particularidades, mas confesso que são impróprios para assegura a verdade da felicidade. Meu desejo é de que você seja feliz, de que você supere cada etapa sobre suas atividades e profissão. Apaixonar-se e Amar o que fazemos será sem sombra de dúvida a diferença para que você seja feliz. Feliz é aquele que descobriu uma paixão e decidiu Amá-la incondicionalmente, mesmo indo contra o mundo.

Viva a felicidade da Paixão pelo Amor que nunca se esgota, sempre se renova, até pela gota de água que cai durante uma chuva e que refresca nossa alma.

Nenhum comentário: