VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

06/12/2016

A CHAPE DE TODOS NOSSOS DIAS!


Hoje, passados alguns dias do turbilhão de emoções que todos sentimos na tragédia do voo da delegação da Chapecoense para a Colômbia a fim de disputar a final da Copa Sulamericana de futebol, e naturalmente, que influenciados por estas reflexões pessoais e coletivas, explodindo em diversas vertentes do nosso intimo e da comoção planetária que se derivou desse momento tão impactante em nossas vidas.

Não há como negar isso, do mais ao menos insensível Ser Humano, cem por cento no mínimo se perguntou: Por que? Como? E agora?

São perguntas que em parte não tem respostas e em outra só o tempo as darão. O imediatismo de soluções que o Ser Humano tem não cabe aqui. É fato de que há muito que pensar, vejamos:

Ø  A depressão coletiva nos faz pensar em Nós mesmos, o que estamos deixando escapar pelas entranhas de nossa vida, a felicidade que desperdiçamos em nome de títulos, posições, condições financeiras e outras similares e tudo isso em detrimento de valores essenciais da vida: Amor, Felicidade, Família, Paz entre os homens de todas as vontades.

Ø  A “força necessária à reconstrução”, de vidas e de histórias, o reinventar-se como pessoa e como instituições. As famílias que tem que continuar, as novas forças que cada uma delas terá que reinventar para superar cada momento. A própria Chapecoense que deve se reerguer não das cinzas, mas da força coletiva de pessoas, de onde quer que elas venham, enfim a força, num conceito abstrato e comparativo a “Força” apregoada nos filmes de Star Wars, a “Luz” que ilumina e transforma.
Não tenho a pretensão de nesse artigo descrever todas as superações que serão necessárias ao momento, não estou preparado como Ser Humano para nem ao mínimo ter esses caminhos a seguir ou perseguir, quero sim refletir com você, caro leitor, pontos que são derivados dessa e de tantas tragédias em que devemos refletir para evoluir.

Ø  Das cinzas de todo “fogo abrasador” cria-se o adubo: de toda chama que consome a massa biológica da humanidade, surge o adubo que traz força, vida nova as sementes, as novas plantas, que gerará alimentos da sobrevivência e energização para novas gerações. Não há como não aprendermos com os nossos ou com os erros dos outros, assim é a capacidade infinita do Ser Humano, aprender sempre e perpetuar-se como espécie mais desenvolvida a cada passo. Somos todos soma de nossas experiências e de nossos antepassados, conscientes ou não disso.

Ø  Se toda tragédia tem vários componentes para que ela ocorra, o inverso é verdadeiro, para toda Vida, Crescimento, Felicidade, Dádivas há vários componentes que se somam e geram os fluídos benignos que precisamos produzir continuadamente para a plenitude de nossas vidas.

De nada adianta esperarmos um momento de Felicidade absoluta, se não nos dermos conta que a felicidade é soma de pequenos momentos felizes, de partículas mínimas de vida plena;
De nada adianta termos grandes projetos se não realizamos os pequenos, se não ajudamos o próximo, se não somos humildes de coração e atitude. Vejam a atitude do povo Colombiano, você deve concordar que de tão simples cada gesto hoje temos uma grande, enorme admiração por esse povo, diria que além de gigante sentimento positivo ele se torna eterno em nossos corações.

A vida plena é resultado da soma positiva vivida todos os dias.
Viver cada momento intensamente para que na nossa despedida dessa vida não tenhamos esquecido nós mesmos.

Homenagens “pós mortem” foi tônica de todos que se despediram da vida terrena nessa tragédia, muitos de nós podemos ter nos comovido com esses atos, mas verdadeiramente pense se quando chegar a sua vez de se despedir dessa vida, se você receberá homenagens que façam a diferença na sua passagem, creio que não, as homenagens no meu entendimento são lenços da despedida, servem para os que aqui estão, de conforto sincero ou de obrigação social, então sugiro que todos os dias VOCÊ SE HOMENAGEIE, você faça para você surpresas, traga presentes do coração, a vida é vivida e não assistida.

Tantos passaram por esse planeta, a presença de cada um é efêmera, pontual e poucas serão lembradas “ad eternum”, então fazer a diferença para os outros que vivem conosco e para nós mesmos é a tônica da VIDA PLENA, da Felicidade realizada e conquistada, da vida que vivemos no aqui e agora.

A tragédia de todos os dias é fato, mas a sua Felicidade só a você cabe avaliar e cultivar, não se esqueça de viver consigo mesmo e com todos os que ama, faça a diferença na Vida e não na Morte.
Tenha uma VIDA FELIZ.


Vitor Marques
Executivo de RH, Coache e Palestrante

Nenhum comentário: